Embreagem de carro: aprenda quando ela deve ser trocada

4 minutos para ler

A embreagem de carro tem como função transmitir a rotação do motor para as rodas e para o câmbio, além de filtrar as vibrações torcionais que são geradas pelo motor, diminuindo os desgastes dos componentes de transmissão e também os ruídos.

Essa parte tão importante do automóvel é composta por platô, disco de embreagem, rolamento, pedal esquerdo e cabo ou sistema hidráulico. Um conjunto de peças que garantem que o motor e o câmbio trabalhem de maneira sincronizada.

Quer saber quando essa peça deve ser trocada e quais são os principais cuidados que se deve ter com ela? Então continue acompanhando este post e confira! Boa leitura!

Como funciona a embreagem de carro?

Ao acionar essa peça do carro, o fluido (que se encontra no interior do circuito hidráulico) pressiona o embolo do servo da embreagem e a haste externa aciona a alavanca e o garfo de embreagem ao mesmo tempo.

Todo esse processo faz com que o garfo puxe o mancal da embreagem, atuando como uma alavanca. Assim, retira-se a pressão do disco e afasta a placa de pressão do volante. Tal comando significa desacoplamento do disco com o volante, encerrando a transmissão de torque para a caixa de câmbio.

Quais as melhores dicas para cuidar da embreagem?

  • pisada suave: o movimento de pisar e de soltar a embreagem precisa ser bem suave, acompanhando com o pé o percurso do pedal até o fim;
  • movimentos sincronizados: o movimento de pisar no acelerador e de soltar a embreagem deve ser bem sincronizado;
  • pisar na embreagem até o fundo ao mudar de marcha: no momento de mudar marchas é necessário pisar na embreagem até o fundo. Caso contrário, o desgaste da peça será bem maior;
  • não reduzir drasticamente de uma marcha para outra muito inferior: ao trocar a marcha, não reduza de uma marcha para outra muito inferior, pois além do desgaste da peça, pode até quebrar o disco da embreagem;
  • não “descansar” o pé sobre a embreagem: o hábito de deixar o pé “descansando” sobre o pedal da embreagem exerce uma pressão que vai aumentar o atrito e provocar desgaste na peça. Então, quando estiver parado no sinal de trânsito, tire o pé do pedal e coloque em ponto morto.

Quando é necessário fazer a troca da embreagem?

É recomendado avaliar a necessidade de fazer a troca a cada 40 mil quilômetros rodados, em média.

Para que você possa seguir o tempo ideal, é importante que se consulte o prazo indicado no manual do dono do veículo e, claro, que se procure um mecânico de confiança caso perceba algum problema.

Quais são os sinais de problemas na embreagem?

Embreagem deslizando

Um problema muito comum é quando a embreagem de carro começa a patinar ou deslizar. Isso ocorre devido a vários motivos, em geral, quando o disco não consegue ser contido pelo platô por causa de algum dano ou excesso de resíduos, como óleo ou graxa.

Embreagem travando

Uma embreagem que não engata ou que trava pode ser um grande problema no momento de dirigir o carro.

Não só vai aumentar os danos causados ao conjunto como também pode colocar a segurança do motorista em risco. Afinal, ele pode tentar fazer uma manobra e ser impedido, já que a marcha não vai entrar.

Embreagem com pedal rígido

Um dos sintomas que grande parte dos motoristas já percebeu, mas poucos deles sabem do que se trata. O pedal fica mais duro do que costumava ser e isso acaba gerando uma preocupação quanto ao funcionamento da embreagem.

Embreagem com ruído

O excessivo de ruído ao usar a embreagem não é algo comum. Em geral, é o principal fator que revela a necessidade de fazer a substituição do kit completo.

Esse barulho pode ser causado pela deterioração no rolamento, o qual não tem funcionado como deveria. Logo, é importante levar o carro à oficina imediatamente quando isso acontecer.

Se não for levado, a caixa do câmbio pode ser danificada, causando prejuízos maiores. Enfim, com essas dicas, o motorista ficará alerta quantos aos possíveis problemas da embreagem de carro.

Gostou deste texto? Agora, aproveite para aprender também sobre a troca de óleo da moto!.

Posts relacionados

Deixe um comentário