Troca de óleo da moto: quando é preciso realizar? Saiba mais!

4 minutos para ler

Nada melhor do que ter uma motocicleta bem conservada para fazer as nossas atividades diárias ou viajar. Se você possui esse veículo, um dos fatores mais importantes para garantir a vida útil do equipamento é realizar a troca de óleo da moto sempre que possível.

Isso porque uma lubrificação deficiente pode aumentar o risco de inúmeros problemas — como baixo desempenho, maior consumo de combustível e, inclusive, o temido motor fundido. Apesar de parecer algo simples, para fazer a troca corretamente, você deverá considerar fatores como a quilometragem e o tipo de óleo.

Ainda com dúvidas? Neste post, você conhecerá todos os detalhes que devem ser observados para fugir de problemas e rodar por aí com muita tranquilidade. Confira!

Fique de olho na quilometragem

Antigamente, muitas pessoas relacionavam a troca de óleo da moto aos quilômetros rodados. O mais comum era realizar a manutenção a cada 1.000 km completos. O que se acreditava era que, com a troca regular, o motor não seria prejudicado por andar com óleo sujo e impuro.

No entanto, os tempos passaram e, hoje, o prazo para realizar essa mudança aumentou muito! Agora, o mais indicado é fazer a primeira troca aos 1.000 km, somente quando o veículo for novo e 0 km.

Modelos específicos, como Honda e Yamaha, recomendam fazer a troca a cada 3.000 km e 4.000 km rodados, respectivamente. Se ainda assim você estiver em dúvida sobre quando fazer o procedimento, confira o manual de indicações da marca da sua motocicleta.

Prazo de validade

Outro fator importante é a validade do óleo. O ideal é que o componente seja trocado em, no máximo, seis meses. Após esse período, o material pode sofrer oxidação pelo contato natural com o ar, o que não é nada bom.

Lembre-se de que essas dicas valem até mesmo para as motos que estão paradas ou não rodam com frequência. Quando não utilizados, os óleos perdem as suas características e podem danificar o motor.

Escolha o óleo adequado para a sua moto

Você sabia que existe mais de um tipo de óleo para a lubrificação do motor? Isso mesmo! Para saber qual é a opção mais adequada, o recomendado é conferir o manual do fabricante da sua moto. No entanto, para adiantar, que tal conhecer melhor cada um deles? Veja:

  • à base de petróleo: óleo mineral; 
  • desenvolvidos em laboratório: óleos sintéticos;
  • de origem animal e vegetal: óleos graxos.

Há inúmeras diferenças entre cada óleo. Para se ter uma ideia, o óleo sintético oferece maior estabilidade. Já o mineral conta com maior poder de lubrificação. 

As opções sintéticas costumam apresentar um valor de mercado mais elevado que as demais. Ainda assim, muitos especialistas afirmam que essa é a melhor alternativa por oferecer inúmeros benefícios a longo prazo. Economia de combustível, menor desgaste e partidas mais ágeis são alguns deles.

Saiba quando trocar o filtro do motor

Além da troca de óleo da moto, você deverá cuidar da manutenção do filtro. Como? Observando o tipo de filtro do seu veículo. Nesse sentido, algumas motocicletas contam com filtros similares a cartuchos de papel — que devem ser substituídos por um novo a cada troca de óleo.

Com o filtro em dia, a motocicleta terá menos impurezas circulando no motor, o que facilitará o seu desempenho. Se não for cuidado de forma correta, ele pode comprometer outras peças e o custo para a manutenção será ainda mais elevado. Fique atento!

Por outro lado, caso o filtro seja metálico, você não precisará substituir a peça, mas, sim, limpá-la. Se ainda estiver inseguro, não deixe de conferir o seu melhor conselheiro para essas situações: o manual da montadora.

Não há dúvida de que investir na manutenção periódica evitará muitos prejuízos para o seu veículo. Agora que você já está ciente, que tal adotar essa prática e fazer as suas viagens com mais segurança? Vale a pena!

Gostou das dicas sobre como fazer a troca de óleo da moto? Aproveite a leitura e veja também o nosso artigo sobre os 5 melhores destinos para viajar de moto no Brasil.

Posts relacionados

Deixe um comentário