Compra do primeiro carro: 4 erros que você deve evitar

4 minutos para ler

A compra do primeiro carro sempre vem acompanhada de grande expectativa já que, para muitos, conquistar o automóvel de desejo é um sonho de consumo.

Sempre que se trata de comprar algo, ainda mais quando a transação é expansiva — como é o caso da compra de um veículo —, não podemos nos esquecer de manter os pés no chão, mesmo com toda a euforia presente nesse grande passo.

Pensando nos cuidados que esse momento exige, trouxemos algumas dicas para que o seu entusiasmo não se frustre: quer saber quais erros não cometer na hora de comprar o seu primeiro carro? Então, continue conosco!

1. Não fazer test drive

Por mais que você esteja empolgado com a estética do carro e com o grande momento da aquisição, é muito importante que faça o test drive. Você já ouviu a expressão “sentir o carro”? É exatamente para isso que você precisa dar uma volta no modelo candidato.

Câmbio, embreagem, suspensão, motor… tudo isso pode ser verificado rapidamente. Ao dirigir, você vai entender como o carro se comporta e, principalmente, ver se é, de fato, o que você quer adquirir.

2. Deixar de pesquisar o modelo

Ter um carro não se restringe ao valor que foi pago na compra, já que envolve uma série de outros cuidados — e gastos — que devem ser pensados antes de fechar o negócio. Por isso, é essencial pesquisar o tipo de combustível que o veículo utiliza, além do preço médio de manutenção, IPVA e reposição de peças.

Você precisa ter em mente o que espera do carro em relação ao desempenho e como pretende utilizá-lo no seu dia a dia. De nada adianta considerar apenas o preço de tabela se não tiver em mente esses outros atributos que, na prática, colocam em cheque o custo-benefício do negócio.

3. Esquecer de negociar

Você fez um bom planejamento financeiro para comprar e manter seu carro, certo? Mas isso não significa que você não pode obter ainda mais vantagens e benefícios: converse com o vendedor e tente negociar preços e condições!

Independentemente de se tratar de um modelo novo ou usado, sempre há espaço para melhorias e descontos no valor do auto. Além de “barganhar”, fique atento também aos acessórios, não gastando mais neles do que é realmente necessário.

4. Ignorar a importância do seguro

Esse é um erro de principiante muito comum: achar que o seguro para autos é desnecessário. Os gastos que citamos acima são alguns exemplos que comprovam a importância de estar coberto. Ao adquirir o carro, você precisa pensar em todas as situações cotidianas nas quais ele será usado.

Para estar sustentado no caso de sinistros futuros, é muito importante buscar pela cobertura ideal. O seguro é uma prevenção e, como já sabemos, é muito melhor prevenir do que remediar, não é mesmo? Afinal, todos estamos sujeitos a acidentes e incidentes — portanto, coloque o seguro no seu plano de aquisição.

Esses 4 erros, apesar de serem cometidos corriqueiramente na compra do primeiro carro, podem prejudicar (e muito!) o cotidiano de quem vai usufruir do automóvel. Evitá-los significa garantir a melhor compra com as melhores condições, trazendo a certeza de que o veículo atende bem todas as necessidades de uso, de manutenção e financeiras.

Se você deseja se manter sempre seguro nas decisões acerca do seu patrimônio, entre em contato, nos conte as suas expectativas e saiba como podemos auxiliar nessa jornada!

Posts relacionados

Deixe um comentário