Sinistro de veículo: você sabe o que é isso?

4 minutos para ler

Quando o assunto é seguro automotivo, é praticamente obrigatório você ouvir falar também sobre sinistro de veículo. Mas você sabe o que isso significa? Basicamente, estamos falando de situações imprevistas envolvendo o seu veículo.

Esses eventos podem até ser inesperados por você, mas estão previstos no seu contrato de seguro. No post de hoje você vai entender o que caracteriza um sinistro e como agir corretamente em cada caso. Boa leitura!

Quais são os tipos de sinistros de veículo?

Acidentes, roubos, furtos, incêndios e prejuízos causados a veículos de terceiros são configurados como sinistros, que podem ser parciais ou integrais. 

Entenda a seguir um pouco de cada caso de sinistro.

Sinistros parciais

Geralmente abrangem acidentes de trânsito como as colisões. Nesses casos, as seguradoras assumem os custos dos consertos mecânicos e reboques.

Esses pagamentos são feitos pelas seguradoras diretamente para as oficinas credenciadas.

Para que um sinistro seja considerado parcial, o valor de depreciação do seu veículo deve ser menor do que 75% do seu valor total. Acima disso, um conserto passa a ser financeiramente inviável e, por isso, é melhor considerar como perda total de veículo.

Sinistros integrais

Abrangem os casos como perda total e roubo. Neles, as seguradoras devem indenizar completamente o valor dos veículos.

Esses valores são calculados de acordo com a tabela Fipe ou com avaliações feitas previamente aos firmamentos de contrato.

De qualquer forma, os valores estipulados para indenizações devem estar expressos nos contratos de seguro.

Quais são os sinistros previstos no contrato de seguro?

renovar a CNHProcure saber antecipadamente o que está coberto pelo contrato que você fez. São incontáveis os casos de clientes que acham que certos eventos estão previstos pelo seguro quando, na realidade, não estão. Por isso, o ideal é que você faça um seguro completo.

Por exemplo, um sinistro pode ocorrer quando você bate no carro de outra pessoa. Porém, saiba de antemão que nenhum seguro vai te dar qualquer tipo de cobertura se for confirmado que você estava dirigindo embriagado no momento de um acidente.

Nos casos de furtos e roubos, os carros não encontrados ou encontrados com avarias maiores do que 75% devem receber reembolso integral. Se o seu carro for encontrado com danos, mas eles forem menores de 75% do valor do veículo, o sinistro é parcial.

Como é o processo de apuração de um sinistro?

A primeira atitude que você deve tomar para se resguardar é providenciar um boletim de ocorrência, que pode ser feito em uma delegacia ou nos sites das polícias civil e militar.

O processo indenizatório só é levado adiante mediante esse boletim, que serve como comprovação de que um sinistro realmente aconteceu. No boletim, você deve explicar objetivamente o ocorrido, com locais e horários mais próximos possíveis do real.

De posse desse boletim de ocorrência, a seguradora faz uma vistoria de avaliação das perdas. Nessa avaliação são apuradas as causas do sinistro e a extensão dos danos. Com isso, é feita uma análise e julgamento se o ocorrido está previsto no contrato de seguro ou não.

Por último, o processo é liquidado, terminando em indenização ou não. A seguradora tem 30 dias para te indenizar — esses dias começam a ser contados a partir da data do sinistro.

E então, esta postagem conseguiu tirar as suas dúvidas sobre sinistro de veículo? Assine nossa newsletter e fique melhor informado para contratar um seguro automotivo. Até a próxima!

Posts relacionados

Deixe um comentário