Saiba quais são as motos mais roubadas e quanto custa o seguro delas

7 minutos para ler

É muito importante conhecer quais são as motos mais roubadas e furtadas no Brasil, assim como as que apresentam um menor índice desses delitos, já que esse problema afeta todas as cidades do país. Além disso, passar por esse tipo de situação é uma preocupação de praticamente todos os motociclistas, tendo em vista as consequências que isso pode causar.

Entre as principais causas desses roubos está a vulnerabilidade de um veículo de duas rodas, a falta de métodos de segurança, além de ser um dos meios de transporte preferidos dos bandidos para cometer outros crimes.

Pensando nisso, elaboramos este post para mostrar quais são as motos mais e menos roubadas e apresentarem, também, algumas dicas essenciais de prevenção contra esse tipo de delito. Então, continue a leitura e confira o conteúdo até o final!

Quais são as motos mais roubadas e quanto custa um seguro?

A primeira informação que você deve saber é que as motos mais visadas pertencem à fabricante Honda. Uma das razões é que por ser a motocicleta mais vendida no país, muitas dessas motos roubadas acabam sendo desmontadas para alimentar o enorme mercado paralelo de peças usadas. Ainda assim, é uma marca muito bem avaliada e, não à toa, abocanhou em 2020 quase 80% do mercado. No entanto, é a que causa mais preocupação aos seus donos e requer especial atenção antes de escolher onde estacionar ou mesmo guardar em casa.

Veja a seguir quais são os cinco modelos e respectivas marcas que mais sofreram com roubos e furtos em 2020, o número de incidência e quanto custa o seguro de cada uma delas:

  • Honda CG 160; custo do seguro: R$ 430,77 ;
  • Honda XRE 300/ 300 ABS/ Flex; custo do seguro: R$ 644,89 ;
  • Honda CB Twister/ Flex One 250cc; custo do seguro: R$ 380,20;
  • Honda CG 150 FAN ESDI/ Flex; custo do seguro: R$ 300,90;
  • Honda CB 300R/ 300 Flex; custo do seguro: R$ 353,00.

Geralmente, quanto mais visada é a moto, mais caro é o seguro. Por isso, é muito importante prestar atenção nesse detalhe, caso você esteja procurando seguros que sejam mais em conta.

Para calcular o valor do seguro, a Caiuás Corretora de Seguros considerou o perfil de um motociclista do sexo masculino, na faixa etária de 30 anos, casado, que mora em apartamento com garagem, na região da cidade de Sorocaba no estado de São Paulo, e usa o veículo para se deslocar para o local de trabalho. Além disso, para as motos Honda CB Twister, Honda CG 150 e Honda CB 300R que estão atualmente fora de linha, foram cotadas considerando modelos com anos de fabricação: 2017, 2016 e 2015, respectivamente. As demais foram cotadas como 0Km.

as cinco motos mais roubadas em 2020

Como evitar o roubo e o furto de motos?

Ainda que nem sempre você consiga impedir que um roubo ou furto aconteça, existem algumas estratégias que podem evitar esses crimes e livrar você de uma dor de cabeça. Por isso, é necessário que você as conheça e implemente no seu dia a dia. Veja quais são elas a seguir!

Utilize correntes, travas e cadeados

São encontrados no mercado diversas ferramentas para travar o guidão ou amarrar a roda dianteira e traseira da moto. Todas elas são importantes para evitar o furto, que é quando o criminoso atua sem ter contato com o dono do veículo.

Então, escolha algo rápido e fácil de colocar e tirar. Além desses recursos, ideal é usar a opção de travamento do guidão, que já vem inclusa de fábrica em praticamente todas as motos atuais.

Implemente rastreadores

Os rastreadores apontam a localização exata do veículo. Dessa forma, é possível passar as informações obtidas sobre o paradeiro da moto para polícia, sendo muito útil no furto ou no roubo.

Faça o uso de alarmes

O alarme é um dos equipamentos de segurança mais usados contra a ação dos bandidos, já que emite um alto sinal sonoro que atrapalha o crime. Atualmente, algumas motos já vêm com o dispositivo de fábrica e, em alguns casos, o proprietário precisa instalá-lo, isso deve ser feito em locais especializados para evitar o comprometimento elétrico do veículo.

Tenha cuidado ao parar e estacionar

Tenha atenção para que a rotina corrida não faça com que esqueça a chave na moto, o que facilita o furto. Além disso, antes de estacionar, avalie se não existe o movimento de suspeitos no local, evite ruas desertas e prefira deixar a moto em locais próximos a câmeras de segurança.

Esteja atento a todo momento

Pelo fato do condutor ficar muito exposto na moto, evite pilotar à noite em lugares desconhecidos, especialmente, se estiver sozinho. Também não mostre os trajetos habituais na internet, já que isso pode facilitar a execução do crime.

Quais são as motos menos roubadas?

Como dissemos, além de saber quais são as motos mais roubadas, vale a pena conhecer as que menos sofrem esse tipo de crime nas cidades brasileiras. A seguir, veja a lista de motos menos roubadas e as suas principais características:

  • Yamaha Factor 150 – mais econômica, apresenta boa durabilidade e tem um seguro cerca de 40% a 5% mais barato que o normal;
  • Yamaha Face 150 – semelhante à Factor 150, com o mesmo motor e ciclística;
  • Yamaha NMAX – esse modelo de scooter já foi mais visado e, atualmente, nem se compara com o modelo PCX, que é a scooter da Honda;
  • Haojue DK 150 – pertence a mesma empresa que faz as motos da Suzuki de baixa cilindrada. Apesar da Haojue ser desconhecida no Brasil, ela é uma montadora muito boa e bem tradicional;
  • Haojue Chopper Road 150 – em comparação com o modelo anterior, a Chopper 150 tem a vantagem de vir um freio a disco na traseira, o que é bastante útil;
  • Haojue Lindy 125 – scooter nova, não é visada, apresenta parte mecânica de qualidade e seguro bem mais barato.

Todas essas motos são novas e vão possibilitar que você não tenha tanta preocupação com roubo, contando com seguro e manutenção em conta, por isso, são mais econômicas. Então, se você está procurando uma opção com bom custo-benefício, que tenha uma qualidade satisfatória e que seja menos visada, qualquer uma dentre essas opções que citamos é uma boa escolha.

Então, o que podemos tirar como conclusão sobre as motos menos roubadas? São, geralmente, as menos conhecidas, como as da Haojue, já que no Brasil muita gente não sente confiança ou ainda não sabe que essa é uma ótima fabricante.

Por isso, se você não quer ter dor de cabeça, o ideal é antes de fechar negócio procurar uma boa corretora de seguros e solicitar um orçamento do seguro da motocicleta considerando o seu perfil de usuário. Modelos da Honda, que são extremamente visadas, principalmente nas grandes cidades brasileiras, podem apresentar custo de seguro mais elevado mas, em compensação, talvez sejam mais baratas de se manter. Nesse momento, o importante é colocar todos esses custos e variáveis no papel antes de tomar a decisão.

Outra informação importante é que, dependendo de onde você mora, existem modelos de moto que o seguro nem cobre, então, antes mesmo de fazer a sua compra, é fundamental prestar atenção nesse detalhe.

Agora que você já sabe quais são as motos mais roubadas e as menos roubadas, assim como descobriu o que pode ser feito para impedir a ocorrência dos crimes, é importante ainda contar com o auxílio de um seguro que protegerá o seu bolso e propiciará mais segurança e tranquilidade.

Gostou deste conteúdo? Então, comece agora mesmo a seguir nossas redes sociais e receber todas as nossas publicações sobre o mundo das motos. Estamos no Facebook e Instagram.

Posts relacionados

Deixe um comentário