Entenda como funciona o seguro de fiança locatícia

3 minutos para ler

Alugar um imóvel pode ser uma tarefa prazerosa e difícil ao mesmo tempo. Prazerosa, porque é agradável escolher um imóvel para chamar de lar; difícil, porque são muitos os desafios burocráticos que precisam ser vencidos. No entanto, o seguro de fiança locatícia pode ajudá-lo a vencer um deles: a falta de um fiador!

Procurar amigos ou familiares dispostos a serem fiadores é complicado e constrangedor. Pensando em resolver esse problema, empresas seguradoras passaram a oferecer um seguro que cumpre o mesmo papel do fiador.

Ficou interessado nesse serviço, mas ainda não o conhece muito bem? Não se preocupe! Neste artigo, explicaremos tudo em detalhes. Boa leitura!

Quais as vantagens do seguro de fiança locatícia?

A primeira delas é livrar o inquilino da busca por um fiador. Desse modo, o processo de mudança ganha agilidade. Além do mais, esse seguro pode ser usado para imóveis urbanos residenciais, comerciais e não residenciais.

Sendo assim, ele também é indicado para empreendedores ou profissionais liberais que desejam tirar uma ideia do papel, mas estão receosos com o aluguel.

O seguro de fiança locatícia fará com que o dono do imóvel receba os aluguéis que, porventura, não foram pagos.

Além disso, em momentos de crise econômica, o inquilino pode se prevenir para o pagamento de outras despesas, como água, luz, telefone, danos ao imóvel etc. Desse modo, vale a pena conversar com a seguradora e incluir itens extras ao serviço.

Quais as condições para contratar o serviço?

A adesão ao seguro de fiança locatária costuma ser simples, exigindo apenas comprovações de que o locatário tem um bom histórico como pagador.

No caso de seu nome estar na lista de negativados, a adesão ao seguro pode ser mais difícil, contudo, não se trata de um fator determinante. O ideal é conversar com a seguradora e buscar um entendimento.

As empresas costumam exigir renda mínima correspondente a até três vezes o valor do aluguel. Caso os vencimentos do locatário não sejam suficientes, é possível somar os rendimentos de todos os moradores do imóvel.

No caso de um imóvel comercial, os rendimentos dos sócios podem ser usados para alcançar o valor pedido pela prestadora de serviço. Outra opção é incluir os sócios do negócio como locatários solidários.

Quais são os documentos exigidos?

A documentação deve ser consultada diretamente com a prestadora de serviço, pois algumas empresas podem exigir uma documentação diferente. Normalmente, são exigidos dois eixos de documentos: identificação (RG e CPF) e documentos que comprovem renda (carteira assinada, últimos contracheques, imposto de renda, extratos bancários etc.)

Agora que você entendeu um pouco mais sobre seguro de fiança locatícia, deve estar mais confiante para alugar um imóvel, não é mesmo?

O seguro de fiança locatícia é o fim do constrangimento de ficar procurando um fiador. Além do mais, o processo de adesão ao serviço costuma ser rápido, dependendo apenas da apresentação da documentação.

A Caiuás Seguros atua há muitos anos no mercado securitário, tendo experiência e credibilidade. Se você ficou curioso sobre o seguro de fiança locatícia, mas ainda restam dúvidas, não deixe de entrar em contato conosco. Será um prazer ajudá-lo!

Posts relacionados

Deixe um comentário