4 situações em que você não deve acionar o seguro auto!

4 minutos para ler

A contratação de um seguro auto é uma estratégia interessante para ter a proteção e tranquilidade em casos de roubos, furtos, acidentes e demais sinistros com o veículo. No entanto, apesar dos benefícios adquiridos, nem sempre acionar o seguro é a melhor alternativa, já que em algumas situações optar pelo serviço não compensa financeiramente, por exemplo, a falta de cobertura de acordo com a apólice contratada. Mas, você sabe quando isso pode acontecer? Leia este artigo para descobrir!

1. Acidente envolve pequenos danos

Quando o automóvel sobre um dano menor, por exemplo, um pequeno amassado, talvez não seja a melhor hora para acionar o seguro. Isso ocorre pelo fato do valor a ser pago de franquia pode ser mais alto do que o serviço de reparo. Por este motivo, é muito importante conhecer qual é o valor da franquia e realizar as contas para saber se acionar o seguro compensa ou não compensa.

Além disso, ao realizar o conserto por conta própria, o segurado garante, além da progressão na classe na bônus, um histórico mais positivo perante a seguradora. Então, se o orçamento ficar abaixo do montante referente à franquia, não é uma boa ideia usar o seguro.

2. Acidente causado por terceiros

Em regra, quem causa o acidente e os danos é o responsável pelo pagamento do reparo de todos os carros envolvidos. Dessa forma, caso um veículo bata no seu, ele deverá providenciar o conserto. Então, não vai precisar acionar o seguro.

Ou seja, se o terceiro tem um seguro, ele pode acionar a cobertura de responsabilidade civil da apólice dele. Caso não seja um segurado, será necessário que ele pague com os prejuízos tirando o valor do próprio bolso.

Para garantir que essa obrigação seja cumprida por ele, é importante registrar um Boletim de Ocorrência, já que esse documento vai servir como prova caso seja preciso acionar à justiça para fazer jus ao conserto do seu veículo.

cote seguro auto pelo whatsapp

3. Quando o seguro não tem cobertura

O seguro auto contratado nem sempre cobre o que acontece com o veículo. Afinal, a seguradora só garante a proteção contra as coberturas contratadas. Por esse motivo, antes de fazer a contratação, entenda muito bem o que a apólice contempla, serviços que podem utilizar e se o seguro deve ser ou não acionado dependendo da situação em questão.

4. Quando a quilometragem está acima da contratada

A assistência 24 horas pode ser muito interessante nos casos de problemas elétricos, mecânicos, entre outros. Porém, pode acontecer da seguradora delimitar uma certa quilometragem para atender aos segurados.

Isso quer dizer, por exemplo, que se o limite é de 100 km e o segurado está a 150km da cidade onde reside, o serviço não é autorizado pela seguradora. Sendo assim, o melhor é não acionar o seguro do carro. Além disso, caso viaje muito, o ideal é contratar um serviço com quilometragem ilimitada e que atende a todos do país.

Essas são apenas algumas situações onde acionar o seguro pode não ser a melhor opção. Sendo assim, antes de solicitar o serviço, o ideal é entender bem a apólice e as coberturas disponíveis. Isso vai gerar economia e evitar a requisição de coberturas desnecessárias e que podem fazer com que perca pontos na classe de bônus no momento de renovar o seguro.

Gostou deste artigo? Então, aproveite para compartilhar essas informações nas redes sociais para que seus amigos saibam mais sobre o assunto!

Posts relacionados

Deixe um comentário